Migrando armazenamento pessoal na nuvem para o Copy

Migrando armazenamento pessoal na nuvem para o CopyCom o anúncio do fim do Ubuntu One pela Canonical, complementado pela polêmica indicação de Condoleeza Rice para o conselho do Dropbox, resolvi testar novos serviços de armazenamento pessoal de arquivos na nuvem.

Minha primeira opção foi o Box. No entanto, a lamentável falta de um cliente decente para o Linux [1] me desanimou um pouco. Existem algumas maneiras de contornar o problema, mas nenhuma com integração tão boa quanto o Ubuntu One ou Dropbox.

Então resolvi experimentar o Copy, que disponibiliza clientes para Windows, Mac OS X (10.7+), iOS, Android, Raspberry Pi, e Windows Phone. O serviço promete ainda recursos especiais de segurança.

Sobre o espaço, eles disponibilizam uma quantidade de armazenamento razoável logo de cara: 15 GB que devem ser suficientes para maioria das pessoas.

Mas a melhor parte é que, se você convida alguém para criar uma conta no Copy, tanto a pessoa quanto você ganham mais 5 GB de armazenamento na conta assim que ela instalar o aplicativo de sincronização.

Se você se interessou e já quer começar com 15 + 5 = 20 GB de armazenamento grátis, clique no link abaixo:

Link de referência: https://copy.com?r=rtBOdW

É claro que usar o link acima é totalmente opcional, ok? Se preferir criar a conta iniciando com os 15 GB padrão, não tem problema algum.

Ainda estou nos primeiros dias de uso do serviço, mas espero que seja um substituto à altura para o Ubuntu One (vai fazer falta).

Depois me contem se estão gostando do Copy, ok?

[1] Se alguém souber de um bom cliente Linux para o Box, por favor compartilhe com a gente!

Sponsored Post Learn from the experts: Create a successful blog with our brand new courseThe WordPress.com Blog

WordPress.com is excited to announce our newest offering: a course just for beginning bloggers where you’ll learn everything you need to know about blogging from the most trusted experts in the industry. We have helped millions of blogs get up and running, we know what works, and we want you to to know everything we know. This course provides all the fundamental skills and inspiration you need to get your blog started, an interactive community forum, and content updated annually.

Mini-curso prático sobre Google App Engine e Python

Durante a tarde do último sábado, tive a oportunidade de ser o facilitador de um mini-curso prático sobre Google App Engine e Python para o pessoal do Google Developer Group Aracaju. O evento foi bastante produtivo e certamente mais pessoas vão passar a acompanhar também as atividades do PUG-SE.

Meus agradecimentos a todos e compareceram e ao pessoal que viabilizou o encontro. Organização de primeira, parabéns!

Mais detalhes no post do blog do GDG Aracaju.

Abaixo os slides que usamos como roteiro da atividade prática:

 

Aplicações Web com Python e Google App Engine

No último dia 11/12 palestrei na Semana de Computação da UFS 2013, a convite do Google Developer Group Aracaju no espaço gentilmente aberto pela organização da SECOMP.

Na palestra, procurei passar uma visão geral do funcionamento e das principais características do ambiente de execução Python do Google App Engine. Como o tema do evento neste ano foi “Empreendedorismo e Inovação em TI”, nada melhor que apresentar uma das possíveis alternativas para quem deseja criar novos produtos para web com rapidez, agilidade e baixo custo inicial.

Seguem os slides que utilizei para guiar a conversa:

Teclas de atalho do TinyMCE

Teclas de atalho do TinyMCETinyMCE é um editor de texto embutido que é utilizado em muitas aplicações web, tais como o WordPress, Joomla, Evernote e outras. Para quem prefere utilizar o mouse o menos possível, é sempre util conseguir memorizar as teclas de atalho das aplicações mais acessadas. Para minha surpresa, no caso do TinyMCE muitas vezes essa informação não está disponível nas aplicações e nem de forma direta quando realizamos uma busca.

Portanto, caso mais alguém tenha esse problema, seguem alguns atalhos de teclado do TinyMCE:

Ctrl+Z Desfazer última operação
Ctrl+Y Refazer última operação
Ctrl+B Negrito
Ctrl+I Itálico
Ctrl+U Sublinhado
Ctrl+K Inserir link (tag a)
Ctrl+1-6 h1-h6 (cabeçalhos de H1 a H6)
Ctrl+7 p (parágrafo)
Ctrl+8 Envolve texto na tag div
Ctrl+9 Envolve texto na tag address

Python Day Sergipe vem aí!

Python Day Sergipe vem aí!

No dia 26 de outubro – daqui a pouco menos de um mês, portanto – acontecerá a primeira edição do Python Day Sergipe. Organizado pelo Python User Group Sergipe (PUG-SE) o evento dará continuidade a uma série de iniciativas de troca de conhecimento, trazendo palestrantes locais e de outros estados para compartilhar experiências sobre como a plataforma Python está ajudando programadores e empreendedores a serem mais produtivos e melhorar seus resultados.

Na programação teremos as palestras:

  • Python, a pílula azul da programação, por Marcel Caraciolo (PyCursos, PE)
  • Por quê o JusBrasil mudou para Python?, por Osvaldo Matos Jr. (JusBrasil, BA)
  • Ganhando tempo com Python, por Matheus Lima (PopCode, SE)

E os minicursos:

  • Workshop de Python, por Marcel Caraciolo
  • Iniciando um projeto com Django, por Matheus Lima

Além disso, todos os participantes receberão:

  • Uma camiseta exclusiva do evento
  • Um cupom de desconto especial na compra de livros da Novatec Editora
  • …e concorrerão a brindes!

O Python Day Sergipe só está sendo possível graças ao apoio dos nossos patrocinadores Neoworking, PyCursos, JusBrasilPopCodeHost 079Eventick e Novatec Editora.

Estamos muito felizes e surpresos com o interesse do público, que rapidamente comprou boa parte dos ingressos disponíveis. Ou seja, isso quer dizer que restam pouquíssimas vagas! Então, inscreva-se o quanto antes!

Book review: “HTML5 & CSS3 For The Real World”; by Alexis Goldstein, Louis Lazaris, Estelle Weyl; O’Reilly Media

 HTML5 & CSS3 For The Real WorldThe purpose of HTML5 & CSS3 for the Real World, as title says, is to help the readers face real world problems of website building process, giving practical instruction on the new HTML5 and CSS3 resources involved in each specific need. The strong semantic nature of HTML5 specification is highly emphasized, making the reader think about all the possibilites of a truly semantic web. Also, the book offers a fairly deep historic background of the evolution of the specs.

HTML5 new tags are discussed in detail, including examples of some common use scenarios. Also, there is a small website project to follow as an example. People who is really serious about learn and understand details should try to code it from scratch. The section about CSS selectors, for example, gives a formal and in-depth coverage of the subject. It becomes easier to understand what you are doing when creating your style sheets if you know how to categorize the different selectors. Chapter 6 brings a section on CSS colors that enlightened me on basic aspects of color composition and perception.

In case you want to get up to speed quickly, I think it’s ok to just skim over chapter 1, if you’re not interested in HTML/CSS historic details, and chapter 5, if you don’t need to work with audio, video and multimedia resources right away.

The only thing that could be a downside for some people is the fact that much of the valuable and comprehensive information you find in the book is written in prose, not structured by topics. So, if you want a mere reference book, maybe this one is not for you.

I don’t now if HTML5 & CSS3 for the Real World surprised me in a positive way because I’m not primarily a front-end developer – and therefore was presented to new information that amazed me – but the fact is that I didn’t expect to read such a good book on the subject.

Book page: HTML5 & CSS3 for the Real World

8 ferramentas para acertar na escolha das cores do seu site

Você, programador que está lendo esse post, com certeza já proferiu a seguinte frase em alguma oportunidade:

“Eu gosto de programar (para web), mas sou uma negação na parte visual”

Sim, somos ogros. Porém, o que acontece é que, em muitos casos, temos que assobiar e chupar cana ao mesmo tempo. Ou seja, geralmente é preciso sair com alguma gambiarra solução visual para um site, página ou aplicação por conta própria. Não tem jeito.

Por isso, é bom saber que uma das coisas mais simples que alguém pode fazer para deixar uma interface visual minimamente interessante é acertar na escolha das cores que serão utilizadas. É importante que as cores tenham harmonia entre si.

Harmonia → Lógica → Programação → DIVERSÃO

Abaixo, seguem algumas dicas de ferramentas que podem nos auxiliar a encontrar cores que combinem e deixem nosso design um pouco menos tenebroso ou com menos cara padrão de Twitter Bootstrap:

colourcode

colourcode - find your colour scheme 2013-07-22 17-24-01Escolha uma cor movendo o cursor pela tela, selecione com um clique, e a partir dela, gere uma paleta de acordo com os princípios da teoria das cores (análogas, complementares, tríade etc.). É a preferida da casa.

Adobe Kuler

Color wheel | Color schemes - Adobe Kuler 2013-07-22 17-25-43Ferramenta da Adobe, funciona de forma semelhante ao colourcode. Permite criar uma conta para salvar os esquemas de cores.

Color Scheme Designer

Color Scheme Designer 3 2013-07-22 17-26-32Mais um ótimo gerador de paletas de cores que funciona segundo o mesmo princípio dos anteriores.

0to255

#4055c0 on 0to255 2013-07-22 17-27-57É uma ferramenta mais simples, mas não menos útil. Cria variações em torno da mesma cor, o que a torna ideal para bordas, gradientes etc.

COLOURlovers

Browse Palettes :: COLOURlovers 2013-07-22 18-04-44O site permite que os usuários criem e compartilhem paletas de cores.

ColoRotate

colorotateMostra as cores de forma tridimensional, facilitando a compreensão de como as cores se relacionam entre si.

ColourGrab

ColourGrab.com - Colouring The World. 2013-07-22 17-33-39Informe o URL de uma imagem e a ferramenta retorna um esquema com as principais cores que a compõem.

Pictaculous

Pictaculous - A Color Palette Generator (courtesy of MailChimp) 2013-07-22 17-34-34Semelhante ao ColourGrab, com a diferença que é preciso fazer o upload da imagem.

Conhece alguma outra ferramenta de esquemas e paletas de cores? Compartilhe nos comentários!

Você também pode se interessar por:

Tutorial: Criando sites estáticos com Python e Pelican

Tutorial: Criando sites estáticos com Python e Pelican

Índice

  1. Por que um site estático?
  2. O que é o Pelican?
  3. Instalação
  4. O comando pelican
  5. O comando pelican-quickstart
  6. Usando o Makefile
  7. Criando o conteúdo do seu site
  8. Conclusão

Por que um site estático?

Com as facilidades proporcionadas por serviços como Blogger, Tumblr, WordPress e similares, por que alguém deveria optar por um site estático? Alguns motivos:

  • Hospedagem mais barata e independente da continuidade de um serviço específico
  • Controle total sobre o layout e conteúdo
  • Portabilidade
  • Trabalhar com arquivos de texto puro é mais simples e mantém você focado no conteúdo
  • Você pode usar o editor de texto de sua preferência
  • Mais fácil de manter controle de versões, backup etc.
  • É mais divertido!

O que é o Pelican?

Pelican é um gerador de sites estáticos escrito em Python que permite criar conteúdo diretamente em arquivos de texto nos formatos RestructuredText (default), Markdown ou AsciiDoc. Além disso, inclui uma ferramenta de linha de comando que facilita a geração do site, convertendo os arquivos texto para HTML.

Com o Pelican, é possível gerar sites estáticos que, na prática, têm as mesmas funcionalidades de sites dinâmicos. Um blog feito com o Pelican, por exemplo, disponibiliza conteúdo em formato de artigos ou de páginas, comentários (via serviços externos), suporte a templates, publicação de artigos em mais de um idioma, feeds RSS do conteúdo, realce de sintaxe em trechos de código-fonte, geração de PDF dos artigos/páginas, integração com serviços externos como Twitter e Google Analytics, entre outros.

Abaixo, segue um breve tutorial sobre o uso do Pelican:

Continuar lendo